Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Viagens por dentro dos dias

Blog em torno de literatura, arte, viagens, etc.

Blog em torno de literatura, arte, viagens, etc.

12.09.22

images.jpeg

Javier Marías (1951-2022) foi-se embora da vida, deixando os seus leitores órfãos da qualidade da sua escrita. Para mim, um dos melhores, senão o melhor romancista espanhol da atualidade. Gosto tanto dos seus livros, do seu trabalho literário, que de relance alcanço na estante: "Todas as Almas", "Vidas Escritas", "Os Enamoramentos", "Berta Isla", "Tomás Nevinson"… e há mais por lá.
Javier Marías era um daqueles escritores cuja escrita se cola à nossa à pele, cativando-nos pelo seu brilhantismo. Custa vê-los partir, porque para nós, leitores das suas obras, acabam por ter um estatuto de amigos. R.I.P.

09.09.22

Rainha Isabel II.jpgA rainha morreu. O seu extenso reinado de 70 anos, a maneira como serviu o seu país, o Reino Unido, para o qual sempre se mostrou disponível, bem como os reinos do Commonwealth, deixou uma marca muito difícil de apagar, de esquecer. Foi uma estadista inteligente, discreta na sua atuação, mas que não vacilava naquilo em que acreditava ser o melhor para a Grã-Bretanha. Podemos apontar-lhe alguns erros, mas serão poucos em 70 anos de reinado. Assim o fizessem outros chefes de Estado, a quem facilmente podemos apontar o dedo devido aos seus destrambelhos políticos, à sua relação ditatorial com o povo que os elegeu, às suas submissões a interesses que não se compendiam com a sua alta função no aparelho de Estado.

R.I.P. Queen Elizabeth II, assim em inglês, porque ela merece.

Marta Temido

Uma mulher valente

31.08.22

Marta Temido não aguentou mais. Foram dois anos a enfrentar uma pandemia demolidora e agora o cerco do lobby da medicina privada a apertar por todos os lados. António Costa é especialista não só a funcionar como esponja que tudo engole, como experto a tirar o tapete aos que lhe são próximos, fazendo-o sempre com um sorriso bonacheirão. O problema do SNS divide-se em duas partes: a primeira, ligada ao contínuo desinvestimento do sector (com algumas excepções) de modo a oferecê-lo à iniciativa privada, a que acresce a fuga de profissionais que procuraram melhores condições de trabalho e salários. Conseguiram melhores salários, mas condições de trabalho é perguntar-lhes que eles respondem calando a voz; a segunda parte vem com a pandemia, um enorme esforço dos profissionais e um gasto económico não expectável. A seguir à pandemia e à vitória retumbante do PS, começa a efervescência da Direita para minar o SNS, a lutar com dificuldades. Marta Temido saiu-se muito bem da pandemia. Mas o não estar disposta a favorecer lobbies privados, fragilizou-a. António Costa só apareceu na época da pandemia (tal como Sua Excelência), porque são pessoas que não andam na vida política para dar borlas. Sozinha, Marta Temido concluiu que o melhor era afastar-se. Sem apoios e com uma tremenda responsabilidade para dar a volta a um SNS como um puzzle a desarticular-se e minado por dentro e por fora, não tinha outra saída. O cansaço também não ajudou. António Costa esfregou as mãos de contente e até talvez tivesse dado um empurrãozinho para a demissão da ministra. Vá lá a gente saber o que vinga na cabeça do primeiro-ministro. Marta Temido foi trucidada pelo sistema e pelos lobbies. Tenho pena. Foi uma mulher de armas, a quem presto a minha singela homenagem. Mas talvez não tivesse outra opção.

23.08.22

Ana Gomes gasta todo o seu tempo útil a criticar. Podia muito bem ser mais assertiva e construir qualquer coisa. Mas não era tão cómodo. E podia acontecer esquecerem-se do seu nome.

Che Guevara

A lenda, por fim

21.08.22

tumblr_683006c7609d7116a6ba630b73c48b67_e8961d70_2

Che Guevara na sua La Habana. O ícono de um tempo e de uma revolução. O líder que pensava pela sua própria cabeça. Ídolo de multidões. A paixão de muitas mulheres. O revolucionário romântico, no fim abandonado a si próprio e à sua ideia de revolução. Traído. A lenda, por fim.

03.07.22

Sua Excelência decidiu reformar-se do cargo público, que exige perfil de estadista, e abraçar o populismo presidencial, aproveitado pelo olhar dos repórteres, deixando o país cada vez mais incrédulo com as suas performances pessoais, que nos levam a sorrir e a lamentar. Não havia necessidade.

Pedro Nuno Santos

(o ministro imprescindível)

30.06.22

Pedro Nuno Santos depois de algum voluntarismo não é dispensável. E o que ele disse, nas TV, algo extemporâneamente, é o que vai acontecer. Ele tem nas mãos o único grande projeto de envergadura nacional que este governo deve concretizar. Pedro Nuno Santos é um grande ministro com pastas difíceis. Um homem com eles no sítio. Não faz parte da marmelada do politicamente correto. Queria certamente ir-se embora, mas o PM não tem ninguém para tratar de dossiers delicados. Só políticos-esponja, bem comportados e reverentes. Precisamos de mais Pedro's Nuno Santos na política. Para isto parecer um país e não a Tugalândia.

08.06.22

74513e0cda179230f7d62344869f004d.jpg

RIP Paula RegoA pintura mundial perdeu um dos seus valores maiores. Vivendo desde os 17 anos em Londres, para onde fora estudar, aí constituíu família e construíu a sua obra que o mundo admirou e admira. A Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais, abriu as portas, em 2009, com a ideia de uma exposição permanente da sua obra. Durante o governo de Passos Coelho, muitas Fundações foram encerradas ou sofreram cortes nos valores recebidos, recaindo também esse corte sobre aquela que dirigia a Casa das Histórias, o que caiu mal à pintora. A partir daí Paula Rego afastou-se um pouco do "museu" dedicado à sua obra e que ostentava o seu nome. 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D