Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


14
Jun21

Despedida

por António Garcia Barreto

Sempre admirei os esquimós. Um belo dia, cozinham uma deliciosa refeição para a querida e velha mãe, depois ela se afasta, caminhando pelo gelo, e não volta mais… 

Deve-se sentir orgulho em deixar a vida desse modo — com dignidade e resolução.


Agatha Christie, Autobiografia, Livros do Brasil, Lisboa, s/d (197…)

07
Jun21

Regras de escrita

por António Garcia Barreto

«Há três regras para escrever um romance. Infelizmente, ninguém sabe quais são.»


Somerset Maugham, escritor britânico.

06
Jun21

"Como as democracias morrem"

por António Garcia Barreto

Apesar das suas enormes diferenças, Hitler, Mussolini e Chávez percorreram caminhos que compartilham semelhanças espantosas para chegar ao poder. Não apenas todos eles eram outsiders com talento para capturar a atenção pública, mas cada um deles ascendeu ao poder porque políticos do establishment  negligenciaram os sinais de alerta e, ou bem entregaram o poder (Hitler e Mussolini), ou então lhes abriram a porta (Chávez).

A abdicação de responsabilidades políticas da parte de seus líderes marca o primeiro passo de uma nação rumo ao autoritarismo.

Steven Levitsky e Daniel Ziblatt in "Como as democracias morrem" . (Fonte: blog "Eu li nos livros")

30
Mai21

Marguerite Duras

por António Garcia Barreto

"Muito cedo na minha vida foi demasiado tarde."

25
Mai21

Jardim

por António Garcia Barreto

E313E7BE-DBF2-4478-BE7D-85CC4ECE41D4.jpeg

 

Uma biblioteca é um jardim de palavras e de sonhos.

(agb)

07
Mai21

Maneiras de ser enganado

por António Garcia Barreto

Existem duas maneiras de ser enganado. Uma é acreditar no que não é verdade; a outra é se recusar a acreditar no que é verdade.

Soren Kierkegaard

02
Mai21

Olhar para trás

por António Garcia Barreto

Olhar muito para trás pode originar torcicolos e uma visão alterada da realidade.

(agb)

22
Abr21

Pacifismo

por António Garcia Barreto

"O pacifismo, meu irmão, é como as sereias: não respira fora do mar da fantasia, não se dá bem com a realidade. Muito menos com esta nossa realidade tão cruel. Angola não é para mansos."

José Eduardo Agualusa in «A Sociedade dos Sonhadores Involuntários», Quetzal, Lisboa, 2017

21
Abr21

Metáfora

por António Garcia Barreto

«Quem o molhou foi a chuva, mas ele castiga o orvalho.» Metáfora para os fortes que castigam os fracos. Fala de uma personagem do romance de


José Eduardo Agualusa in «A Sociedade dos Sonhadores Involuntários», Quetzal, Lisboa, 2017

19
Abr21

Terceiro mundo

por António Garcia Barreto

455.jpg

 

Um tipo sabe que nasceu num país do terceiro mundo quando tem mais medo dos polícias do que dos ladrões.

José Eduardo Agualusa in "A Sociedade dos Sonhadores Involuntários"


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2021
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2020
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ