Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



09
Jun21

Soneto de Gomes Leal Apedrejado

por António Garcia Barreto

armindo_rodrigues__1__1_1024_2500_1_1200_2500.jpg

31127062._UY500_SS500_.jpg

Gomes Leal passeia entre as estrelas,
nas mãos erguendo a lira refulgente.
Com mais exactidão, mais vulgarmente,
não leva lira e passa por vielas.
Soam à roda dele charamelas.
Tudo, de glória, lhe parece ausente.
Mas uma pedra voa de repente,
entre chufas que voam das janelas.
Cai de rojo o poeta na valeta.
Já outra pedra nele se projecta,
e ele põe-se a apanhá-las como flores.
Por fim, ao ver que a força lhe falece,
pousa a fronte nas pedras e adormece,
feliz, ensanguentado, alheio às dores.
 
Armindo Rodrigues (médico e poeta - 1904-1993) in «O Poeta Perguntador» (antologia organizada e apresentada por José Saramago), Caminho, Lisboa, 1979

Tags:


1 comentário

Sem imagem de perfil

Anónimo 10.06.2021

Muito bom!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2021
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2020
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ