Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


19
Abr21

Terceiro mundo

por António Garcia Barreto

455.jpg

 

Um tipo sabe que nasceu num país do terceiro mundo quando tem mais medo dos polícias do que dos ladrões.

José Eduardo Agualusa in "A Sociedade dos Sonhadores Involuntários"

18
Abr21

Jack Kerouac

por António Garcia Barreto

Jack Kerouac.jpg

 

Escritor americano autor do celebrado romance "Pela Estrada Fora", traduzido em Portugal pela editora Relógio D'Água.

"A minha culpa, o meu fracasso, não está nas paixões que tenho, mas na minha falta de controle sobre elas."

Jack Kerouac.

 

14
Abr21

Clarificar

por António Garcia Barreto

"O mundo pertence a quem lê", diz o poeta inglês Rick Holland.

E, claro, a quem tem muito dinheiro, acrescento eu.

13
Abr21

Citando Paul Auster

por António Garcia Barreto

Sempre me estimula descobrir novos exemplos de meu próprio preconceito e estupidez, e perceber que não sei metade do que penso que sei.

Paul Auster in "Noite do Oráculo"

06
Abr21

O futuro é hoje

por António Garcia Barreto

Quem se preocupa muito com o futuro não vive o presente.

(anónimo)

04
Abr21

O incerto

por António Garcia Barreto

"O incerto é parte da vida. Não temos uma bola de cristal."

poetry-siir ©

01
Abr21

Ler de tudo um pouco

por António Garcia Barreto

A vantagem de ler amplamente, em vez de tentar formular uma série de regras gerais, é que aprendemos que não existem regras gerais, apenas exemplos individuais para ajudá-lo a apontar a direção que você pode querer seguir.

Francine Prose, escritora EUA

30
Mar21

O formato do livro

por António Garcia Barreto

Quando escolho um livro para levar para a cama ou para a secretária, para o comboio ou para oferecer de presente, considero tanto a forma como o conteúdo. Dependendo das ocasiões, dependendo do lugar onde escolho ler, prefiro um livro mais pequeno e cómodo ou mais amplo e substancial. Os livros revelam-se pelos títulos, pelos autores, pelos lugares que ocupam num catálogo ou numa estante, pelas ilustrações na capa. E também pelo tamanho. Consoante a época e o lugar, antecipo que os livros tenham aparências diversas e, como em todas as modas, essas características passageiras fixam uma qualidade precisa para a definição de um livro. Avalio um livro pela capa; avalio um livro pelo formato.
(…)
Alberto Manguel in “Uma História da Leitura”, Tinta-da-China, 2020

29
Mar21

Precisamos de humanidade

por António Garcia Barreto

"Pensamos muito e sentimos muito pouco. Mais do que máquinas, precisamos de humanidade; mais do que inteligência, precisamos de bondade e gentileza. Sem essas qualidades, a vida será violenta e tudo estará perdido."

Charlie Chaplin

20
Mai20

Hedonismo

por António Garcia Barreto

Na linguagem de todos os dias, a noção de hedonismo designa uma inclinação amoral pela vida dada ao prazer, senão ao vício. O que é inexacto, claro: Epicuro, o primeiro grande teórico do prazer, compreendeu a vida feliz de uma maneira extremamente céptica: experimenta prazer aquele que não sofre. É o sofrimento que se torna assim a noção fundamental do hedonismo: somos felizes na medida em que sabemos afastar o sofrimento; e como os prazeres trazem muitas vezes mais infelicidade do que felicidade, Epicuro recomenda apenas prazeres prudentes e modestos. A sabedoria epicuriana tem um travo melancólico: lançado na miséria do mundo, o homem comprova que o único valor evidente e seguro é o prazer, por magro que seja, que ele próprio possa experimentar: um gole de água fresca, um olhar para o céu (para as janelas de Deus), um afago.

Milan Kundera in “A Lentidão”, Edições ASA, Porto


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2021
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2020
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ